Histórico do bar
O Antigo Hotel Pieta, onde hoje encontra-se o Bar Joe, foi fundado no ano de 1955, pelo casal Dolphina Baruffi Pieta e Orlindo Pieta (Falecido). Antes mesmo de ser construído o Hotel, no local onde é o Bar Joe hoje, havia uma casa antiga, onde, em uma entrevista com Dolphina, ela se referiu à casa como "barracão". Esta casa funcionava como um hotel. Um pouco antes de se casarem em 1951, Orlindo então, mandou derrubar o "barracão". O local ficou cerca de quatro anos parado, até que em 1955 foi construído o Hotel Pieta.

O Hotel tinha 3 andares, no primeiro andar tinha a recepção, o salão e banheiros. No segundo andar encontravam-se as Unidades Habitacionais. E o terceiro andar nunca foi ocupado, a idéia era fazer uma churrascaria, mas, não conseguiram terminar, hoje o terceiro andar continua desocupado por servir como depósito.

O Hotel tinha trinta e uma Unidades Habitacionais, sendo que vinte e cinco eram quartos e seis eram apartamentos. Havia um salão que era o restaurante, lá era servido o café da manhã, almoço e janta. Quando solicitado eram feitos grandes jantares no restaurante, para cerca de 50 pessoas, a maioria de fora da cidade. Tudo era cuidado por Dolphina, que tinha ajuda de cerca de duas cozinheiras e, quando necessário de assistentes de cozinha.

Na época, o Turismo em Garibaldi era alto principalmente nos meses de verão. Dolphina conta que, de janeiro a março, o hotel ficava lotado todos os dias, e tinham famílias que passavam um mês inteiro hospedados. Mas isso, ainda quando não se tinha a idéia que temos hoje de que as férias verão se passa na praia, na época, as férias de verão passava - se na Serra.

Em 1983, a parte da frente do Hotel, onde era a recepção, foi cedida ao Joe Pieta (filho mais novo do casal), para que ele começasse a trabalhar. Foi nesta pequena parte do hotel, cedida por seus pais que a história do Bar Joe começou. Lá, Joe começou a vender sucos, pastéis integrais, coquetéis, e bebidas em geral. O nome inicial do local, era " O Bar", com o passar do tempo o bar ficou conhecido como Bar do Joe, então no final de 1984 Joe mudou o nome do bar para "Bar Joe".

No começo havia somente um balcão e cerca de cinco mesas. No início o bar abria de segunda a segunda o dia inteiro e era freqüentado pelos amigos do Joe. Em 1986, com o aumento de clientes Dolphina e Orlindo, decidiram ceder também o salão do lado onde era o restaurante, onde hoje fica o palco, a pista e o balcão principal.

No ano de 1993 a estrutura do bar foi novamente ampliada, desta vez foi aberto um segundo andar. Este segundo andar está localizado em cima da pista de dança principal. Por ser um espaço aberto, o público não perde contato com a banda e pode curtir o show de um outro ambiente.

Após sete anos desde a última ampliação, Joe resolveu abrir um mais novo ambiente. Em maio do ano 2000, foi inaugurada nas dependências do bar Joe, a primeira Champanharia do Brasil. Um ambiente mais reservado, destinado a comercialização de champanhes e ao público que curte música acústica.

Em 1991 o Bar Joe abria nas terças, quartas, quintas, sextas, sábados e domingos, com duplas tocando um som mais light, som acústico. Por ser na época o único bar na região, havia grande giro de pessoas. Com um tempo Joe percebeu que o dia em que havia maior número de pessoas era na quinta, então passou a colocar bandas de rock ao invés de duplas acústicas. Foi assim que acabou diminuindo os dias de festa e a quintas-feiras passou a ser o dia da semana confirmado.

Portanto, durante todo este período, o Bar Joe tem como tradicional dia de festa a quinta-feira, é neste dia onde pessoas da cidade e da região se encontram neste bar. As pessoas saem de suas casas para poder curtir uma noite de agitação. A diversão é garantida, no palco principal sempre há uma banda da região, tocando o melhor do pop rock nacional e internacional. A banda começa a tocar em torno de meia noite e meia e segue tocando por duas horas sem intervalo.

Mesmo antes de a banda começar o som é garantido, no meio da pista principal há um telão onde fica passando clips de sucesso, o mesmo acontece nas televisões que estão espalhadas pelo bar. O som é totalmente diferente em relação aos clips, na verdade eles são passados com a intenção de serem "visuais". O Dj toma conta do som com um estilo mais pop rock e rock, um som mais calmo para este momento.

Após a banda terminar quem toma conta da animação, é o Dj residente do Bar, Felipe Aimi. Os estilos musicais variam entre os hit's de sucesso, toca o melhor da música eletrônica, hip hop, e quando é solicitado por clientes toca funk e pagode. O som só termina quando não há mais ninguém no Bar. Normalmente isto acontece entre quatro e cinco horas da manhã, ou até todos os clientes irem embora, mas claro nunca tem uma hora certa para terminar.

O público alvo, atinge pessoas com idade entre 20 e 45 anos, entre eles estudantes universitários e trabalhadores em geral que morem na região. Os principais clientes são moradores de Garibaldi, Bento Gonçalves, Farroupilha, Carlos Barbosa e Caxias do Sul.

Bar Joe, há 30 anos divulgando Garibaldi para toda a Região, Estado, Pais e Exterior.
Serra Gaúcha
De setembro a março é verão na Serra, época das flores, com predominância das hortênsias, que margeiam as estradas e enfeitam as cidades. No inverno, o frio e a neve, que por vezes presenteia os turistas, tornam o clima muito mais romântico e aconchegante. Diferentemente de outras cidades serranas do Brasil, a Serra Gaúcha tem diversidade de culturas e costumes. São italianos em Bento Gonçalves, Garibaldi e Caxias do Sul, alemães e italianos em Gramado e Canela e alemães em Nova Petrópolis. As cidades preservam a cultura do país de origem, nas construções, culinária e festas típicas. O início do verão na Serra Gaúcha é marcado com as festas Natal Luz em Gramado e Sonhos de Natal em Canela. As cidades se preparam para o Natal enfeitando residências, praças e prédios públicos, num espetáculo maravilhoso e único no Brasil.
A região da Serra Gaúcha atravessa uma das mais belas regiões turísticas do Brasil, por estradas que sobem vales cultivados e morros, cujas encostas, lavouras se alternam com mata nativa, oferecendo paisagens de inigualável beleza, ricas em colorido. As localidades situadas na região, colonizadas principalmente por alemães e italianos, preservam as características dos países de origem em seus usos e costumes, suas construções e principalmente pela sua culinária com mesa farta e variada. O clima da região, com altitudes que variam de 500 a 1000 metros, é temperado, com dias ensolarados, noites frescas no verão e com bastante frio no inverno, acentuadamente nos meses de junho, julho e agosto, quando ocorrem geadas e ocasionalmente se tem a presença de neve nas localidades mais altas de Gramado, Canela e Nova Petropólis. Não muito distante encontramos o chamado "Roteiro da Uva e do Vinho" com belíssimos vinhedos mesclados a mata nativa, onde os verdes se mostram brilhantes e exuberantes.
Canela
De nome inspirado provavelmente pelas frondosas caneleiras, existentes na mata nativa, nos tempos da colonização, a cidade esta localizada em uma região particularmente aprazível. Cercada por vales, morros, florestas e bosques com riachos límpidos e belas cascatas, Canela, oferece uma opção ideal para o turismo ecológico, através da prática de esportes ao ar livre e de ação.
Nova Petrópolis
Conhecida como o "Portal da Serra", Nova Petrópolis é uma cidade pequena e tranquila, de colonização alemã, com vistosas casas em estilo enxaimel, ornadas por belos jardins, e, em seus arredores encontramos atrações naturais, como parques, lagos e cascatas em meio a belas paisagens.
Bento Gonçalves
Situado entre montanhas e vales profundos parcialmente cobertos por infindáveis vinhedos centenários que compõem um panorama encantador similar ao das regiões montanhosas do interior da Itália, de onde vieram seus colonizadores, principalmente Vênetos, encontramos Bento Gonçalves, uma próspera e pacata cidade, que tem na viniticultura o suporte de sua economia, sendo conhecida como a "Capital Brasileira do Vinho".
Garibaldi
Situada em um pitoresco vale cercado de montanhas, Garibaldi tem por colonizadores imigrantes franco - suíços e italianos, que no final do século passado, trouxeram para a região a tradição da vinicultura e a transformaram no maior produtor nacional, sendo considerada a "Capital Nacional do Champanha".
Caxias do Sul
Localizada entre os vales dos rios Caí e das Antas, a hospitaleira Caxias do Sul, carinhosamente e chamada de "Pérola das Colônias". No início da colonização, principalmente de italianos, a área destinada aos agricultores e artesãos era coberta por uma enorme floresta, que acabou sendo desbravada para a lavoura, em especial a vinicultura. O sucesso adquirido com a vinicultura e a impropriedade das terras acabaram levando os imigrantes e seus descendentes para a industrialização, transformando a cidade num importante polo industrial, econômico e cultural do Estado.

Capacidade de Público:

Térreo 493 pessoas.

Segundo pavimento 280 pessoas.

  • MasterCard
  • Banricompras
  • Diners Club
  • Visa
Proibida a entrada de menores de 18 anos              Alvará de prevenção e proteção contra incêndio